50 anos de desconstrução

de 17 a 20 de outubro na UFRJ • IFCS

Largo São Francisco de Paula nº 1, Centro – Rio de Janeiro

Há uma idade para a desconstrução? Pode haver, para ela, algo como um ano de nascimento e uma sequência de seus aniversários? A desconstrução cresce e envelhece? 50 anos desde a publicação de De la Grammatologie, La Voix et le Phénomène e L’Écriture et la Différence. Seria preciso festejar? Pôr em perspectiva? Reavaliar? Fazer-lhe o luto, talvez? Seria preciso perguntar sobre a atualidade da desconstrução, ou desses textos seminais e dos problemas que eles apresentam? Ou se trata, simplesmente, de mais uma desculpa, ao mesmo tempo nobre e esfarrapada, para nos encontrarmos e continuarmos a fazer o que sempre fizemos: ler, pensar e conversar à margem do e contra o fonofalogocentrismo?

IMG_4442

® Sonia Andrade – Hydragrammas

Anúncios